10 dicas para elaborar uma boa pesquisa

Para boas perguntas SEMPRE:

  1. SEMPRE atenha-se o seu objetivo: Apenas faça perguntas que pertencem ao seu objetivo ou a um objetivo que vai ajudá-lo a atingir seu principal objetivo. Não importa o quão seria saber sobre outro assunto, não pergunte se ele não ajudá-lo a atingir seu objetivo. Defina uma meta clara sobre o que você quer alcançar e não se afaste dele.

  2. SEMPRE faça a pergunta certa: Para obter dados limpos, você precisa usar o tipo de pergunta certa.

    Perguntas qualitativas são abertas e são ótimas para perguntar o porquê. Use-as quando explorar um problema. Mas também use com moderação como eles são fatigantes para os respondentes e sujeitos a vieses de interpretação.

    Questões quantitativas são fechadas. Estes são muito menos fatigantes e fáceis de medir. Oferecem opções de resposta fácil para como, o quê e quando.

    Uma mistura de ambas as perguntas, qualitativas e quantitativas, é muitas vezes um bom caminho a percorrer. Uma boa maneira de misturar é colocando as opções de resposta e logo abaixo um espaço para que ele responda o porquê.

  3. SEMPRE ofereça opções de resposta mutuamente excludentes: Ao usar um intervalo (quer se trate de uma data, idade, renda, etc.), certifique-se de seus intervalos são excludentes e que não há sobreposição. Por exemplo:

    Pergunta ruim: Quanto tempo você tem sido um membro do clube?

    1-10 anos
    10-20 anos
    20-30 anos
    Mais de 30 anos

    Em vez disso, sua faixa de resposta deve ser exclusivo como este:

    Pergunta boa: Quanto tempo você tem sido um membro do clube?

    1-10 anos
    11-20 anos
    21-30 anos
    31+ anos

    Opções de resposta não excludentes não apenas confundem os respondentes, mas resultam em dados errados.

  4. SEMPRE seja específico e direto: Questões gerais não vão lhe dar bons resultados. É necessário especificar claramente o que você quer que seja respondido. Por exemplo:

    Pergunta ruim: Você lê o Jornal X?

    Em vez disso, pergunte:

    Pergunta boa: Você lê o Jornal X aos domingos?

    Use perguntas curtas e concisas. Textos longos adicionam confusão à pesquisa. Lembra-se: Questões pouco claras levam a resultados pouco claros.

  5. SEMPRE use escalas balanceadas.

    Caso sua pesquisa contenha mais do que uma pergunta onde as respostas possíveis estejam numa escala, mantenha uma uniformidade entre as opções possíveis.

 

Para boas perguntas NUNCA:

  1. NUNCA seja cansativo: Questões muito longas ou que demandem muita memorização do entrevistado são fatigantes. Limite o número de perguntas qualitativas para 2 uma vez que exigem mais tempo e esforço para responder.

  2. NUNCA faça perguntas sentimentais: Questões pessoais podem ser desconfortáveis para responder. Dê aos entrevistados a possibilidade de optar (ou não) por estes. Se você fizer essas perguntas como obrigatórias, você corre o risco de o entrevistado abandonar a pesquisa. Considere fornecer uma opção prefere não responder (PNR) para diminuir o abandono de pesquisa não forçando uma resposta que pode distorcer os dados.

  3. NUNCA seja subjetivo: O pensamento deve ser bem direcionado para não criar resultados tendenciosos que levam à má qualidade dos dados. Diferenças de redação sutis podem afetar significativamente os resultados. "Poderia" ou "deveria” parecem ser a mesma coisa, mas podem produzir resultados diferentes. Cuidado!

    Por exemplo:

    Pergunta ruim: Café X é uma marca de café famoso. Qual a marca de café que você bebe?

    Esta questão poderia implicar que, se eles não bebem o Café X eles podem ser mal informados. Evite qualquer texto que introduz viés ou impactos nos resultados.

    Em vez disso, pergunte:

    Pergunta boa: Qual a marca de café que você bebe?

  4. NUNCA Use perguntas duplas: Combinar duas perguntas em uma confunde entrevistados e impactam a qualidade dos dados. Por exemplo:

    Pergunta ruim: Como você está satisfeito com a nossa comida e bebida?

    O entrevistado pode amar a comida, mas estão insatisfeitos com a bebida. Dividindo a questão em duas, você teria melhores resultados que permitiriam saber o que você precisa fazer para melhorar.

    Em vez disso, faça duas boas perguntas:

    P1: Como você está satisfeito com a nossa comida?
    P2: Quão satisfeito você está com a bebida?

  5. NUNCA deixe para trás respostas relevantes: Delimitar respostas lhe dará resultados mas não necessariamente os melhores resultados. Se você estiver delimitando uma resposta certifique-se de que você fornece uma lista de respostas abrangente. Por exemplo:

    Pergunta ruim: Qual é o seu sexo?
    - masculino
    - feminino

    Em vez disso, pergunte:

    Pergunta boa: Qual é o seu sexo?
    - masculino
    - feminino
    - transgênero


BOAS PERGUNTAS DEMANDAM TEMPO

Elaborar boas pesquisas requer um planejamento cuidadoso. Fazer o trabalho duro antes de publicar vai lhe poupar tempo e esforço mais tarde na hora de analisar as respostas. Boas perguntas levam a bons resultados!

Caso sinta a necessidade de um acompanhamento para formulação da sua pesquisa entre em contato conosco, temos consultores especializados que terão prazer em auxiliá-lo.